A dor e a delícia de fazer a segunda graduação

img_estresse

Quando eu me formei em jornalismo, em 2013, prometi para mim mesma que nunca mais faria um TCC (Trabalho de conclusão de curso). Só quem já passou por isso sabe como é um processo extenso e estressante. Dá um grande orgulho e alívio quando acaba, mas querer fazer mais uma graduação me pareceu loucura no momento da formatura.

Depois de um ano “de folga” dos estudos, porém, comecei a sentir falta. Aproveitava meu tempo livre à noite para ler, ver séries, filmes, entre tantas outras tarefas que acabei deixando para trás por conta da faculdade. E isso foi  muito bom, claro, mas depois de um tempo senti necessidade de voltar a estudar e usar aquele tempo livre de uma forma mais produtiva.
graduation cap diploma isolated on a white background

Nunca é tarde para estudar e acho que a gente nunca para de aprender, né? Mas sei que começar um curso, graduação, mestrado, pós, especialização, etc, é uma grande responsabilidade e queria aproveitar a oportunidade. Sempre quis estudar moda, mas amo o jornalismo, então minha intenção era unir os dois.

Busquei alternativas para que eu não precisasse começar outra graduação, mas só encontrei especializações e cursos que eram longes ou não batiam com o tempo que eu tinha disponível. Procurei cursos à distância, mas descobri que cursos que unem jornalismo e moda são raros. Após muita pesquisa, tomei a decisão de cursar Design de Moda na mesma faculdade que já tinha estudado.

Agora que o ano terminou e que já me acostumei com a ideia de que vou ter que enfrentar outro TCC, fiz essa listinha de tudo que aprendi na segunda graduação. Espero que ajude todo mundo que também está pensando em voltar aos estudos. Não me arrependi nem um pouco. Vamos lá?

1. Menos paciência para mimimi
Uma coisa que  me incomodou nas primeiras semanas de aula é que eu estava meio sem paciência para o trote, para as aulas repetitivas mostrando como funciona a faculdade e a euforia nada contagiante dos outros alunos querendo sair para beber toda aula. Era um sentimento de “já passei por isso, agora só quero estudar mesmo”. Mas foi questão de tempo para me adaptar e começar a curtir a nova experiência.

2. Mais valor para o estudo
Não que eu não tenha dado valor aos estudos na minha primeira graduação, mas estou sentindo que dessa vez estou mais focada, disciplinada e empenhada. Acho que isso tem a ver com o amadurecimento pessoal mesmo, né? Agora tenho mais responsabilidades do que antes, mais gastos e estou menos deslumbrada com o mercado de trabalho, então a tendência é se concentrar no que realmente importa: aprender.

3. Mais cansativo
Mesmo sabendo aproveitar melhor as aulas e administrar melhor o tempo de estudo, sinto que esse primeiro ano de Design de Moda foi bem mais cansativo que no curso de jornalismo. Talvez seja porque agora tenho trabalhos mais práticos, que exigem muito tempo em casa estudando, mas acho que a rotina de trabalhar de dia e estudar à noite é cansativa para todo mundo, só que quem está fazendo isso pela primeira vez tem um gás a mais. Mas também é questão de tempo até se adaptar.

4. É preciso ter determinação
Por mais cansativo que seja, acredito que está sendo mais fácil absorver o conteúdo das aulas agora do que na primeira graduação. Faz sentido, já que agora não tenho mais só a base do ensino médio para me ajudar. Vamos aprendendo sempre mais e conseguir absorver o que nos é passado vai ficando cada vez mais natural também. O problema, porém, é que é “mais fácil” desistir da segunda graduação. Agora já sou formada, já estou empregada, então ter um segundo diploma não é tanta prioridade como conseguir o primeiro. Por isso, é necessário muita determinação, organização e disciplina para poder enfrentar os problemas e continuar estudando, mesmo tendo a opção de desistir.

5. Mais conhecimento
Além de conseguir a especialização na área que eu quero e melhorar meu currículo, fazer Design de Moda está sendo uma experiência incrível para mim por outro motivo: estou aprendendo muito a abrindo minha cabeça para outros assuntos. Às vezes, a gente fica muito focado em um assunto e não percebe que existe outras profissões, culturas e interesses. Estou descobrindo um novo mundo que eu só conhecia superficialmente e que é mais complexo do que eu pensava. E isso tem a ver com o conhecimento que é passado pelos professores, pelos profissionais que ministram palestras na faculdade e também pelos alunos. Além das amizades que fiz, conheci muita gente que tem muito a oferecer e ensinar também. Não é maravilhoso se manter sempre com a cabeça aberta para aprender coisas novas?

normal_formaturaResumindo o que eu aprendi nesse primeiro ano de Design de Moda e que vou continuar colocando em prática nos próximos anos: a segunda graduação pode ser mais difícil porque você está em outra fase da sua vida e é possível parar a qualquer momento sem grandes danos. Porém, se você decidiu começar, é porque algo dentro de você diz que esse novo conhecimento irá agregar algo bom em sua vida. Então, planeje, seja organizado, focado e disciplinado para enfrentar os novos desafios e conseguir o segundo diploma de uma maneira mais leve e tranquila, sem precisar ficar sofrendo por conta de notas ou frequência no final do ano. Combinado? Bora voltar para as salas de aula!

Advertisements

5 thoughts on “A dor e a delícia de fazer a segunda graduação

  1. É isso ai Paulinha! Apesar de não ter feito a segunda faculdade (ainda) concordo com suas colocações. Principalmente com a segunda! Não estamos maduros o suficiente quando entramos. Agora, mais madura, com certeza daria muito mais valor em aprender e pensar no mercado de trabalho, ao invés de simplesmente decorar pra tirar boas notas! Isso me deixa triste e com vontade de cursar outra faculdade… mas, tem horas que acho que já é tarde =(
    Beijinhos.
    Carol.

    Like

    • Oi, Carol, obrigada pelo comentário 🙂 É isso mesmo que você disse, a gente se preocupa mais em aprender do que passar de ano, que é só uma consequência. Você nem chegou a parar de estudar, né? Mas não é tarde não, quem sabe em 2016? Beijo!

      Like

      • Não parei não. Engatei o mestrado no mesmo dia da minha colação de grau! O resultado saiu 2 horas depois…era pegar ou pegar! Não tive tempo de pensar e acabei entrando. Acabo em julho! Mas, não é minha paixão, sabe? Acho tarde, pois fazendo outra faculdade, me formaria com 29, 30 anos… sem nunca ter tido experiência nesse novo curso… tenho medo =s

        Like

      • Meu namorado tem 31 e vai começar uma nova faculdade aos 32. Tenho amigas de sala na faixa do 50 começando agora…nunca é tarde não, fora que dá pra conciliar seu trabalho com os estudos, então você vai estar aprendendo e tendo experiências sim! Que curso você pensou, Carol? Seria fisioterapia?

        Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s