Manequim decorativo inspirado em Yemanjá

IMG_2514

Oi, gente! Em outro post comentei que iria falar um pouquinho sobre os trabalhos que fazemos na faculdade de Design de Moda, pois acho que o processo é tão interessante quanto o resultado final e às vezes pode ajudar alguém que está pensando em entrar nessa área, né? Dessa vez vou contar como fiz um manequim de gesso inspirado em Yemanjá.
postal-Iemanja-1
O trabalho interdisciplinar foi proposto pelas disciplinas “Ateliê de criatividade” e “Aspectos sócio-culturais do vestuário”. A ideia era abordar a cultura afro no Brasil, levando em consideração o racismo e também o que aprendemos com isso. Escolhi Yemanjá pois é uma das deusas do candomblé e talvez seja a mais conhecida por aqui. Além disso, até hoje rola muito preconceito e achei interessante poder me inspirar nesse tema.

Fizemos um manequim e um painel semântico sobre o mesmo tema. A base do manequim é de gesso, desse que a gente usa quando quebra o braço mesmo. É um material simples de trabalhar, apesar de ser trabalhoso e demandar alguns truques para evitar danos no futuro. Além do gesso, que foi moldado em um manequim de plástico, também usei massa corrida (a mesma usada em construções) para dar acabamento e reforçar a estrutura.

Com a base pronta, pintei todo o manequim com tinta própria para artesanato da cor marrom, com a intenção de retratar a pele negra. Para enfeitar o manequim, usei itens que são naturalmente relacionados com Yemanjá em formato de ondas, já que era proibido “vestir” a peça, ou seja, não podia inventar uma espécie de roupa, tinha que ser uma decoração pensando no conjunto. Vamos lá:

 

1. Areia
No Brasil, Yemanjá é conhecida como a rainha dos mares, apesar de ter uma relação muito mais ampla com a água. Por isso, optei por fazer uma misturinha de areia, cola branca e água, criando uma espécie de massinha que grudou no manequim. Também coloquei glitter, o que deu um ar mais místico e delicado para o material que é bem rústico. Como a superfície não é reta, achei bem difícil grudar tudo, mas no fim deu certo e o efeito ficou legal.

IMG_41152. Conchas
Além de seguir a onda de elementos da praia, optei por usar as conchas porque encontrei várias ilustrações de Iemanjá em que elas aparecem. Além disso, eu tinha uma pequena coleção de conchas em casa, que fui coletando desde a infância quando ia para praia. Misturando formas e tamanhos, colei todas que eu tinha com cola de silicone fria, que parece muito com a “cola quente”, que muita gente deve conhecer, mas faz menos sujeira e não queima a mão, então achei mais prática. A maior dificuldade foi encontrar conchas que se encaixassem em cada superfície, optei pelas maiores quando o espaço era mais reto e pelas menores nas curvas.

pérolas3. Pérolas
Usei centenas de pérolas para fazer o manequim, na verdade, comprei aquelas que já vêm cortadas no meio, o que deu um efeito mais legal e facilitou na hora de colar. Usei a mesma cola de silicone fria e foi bem mais fácil do que as conchas, apesar de mais trabalhoso, já que são pequenininhas. Além de também ter relação com a praia, a pérola costuma ser usada em algumas ilustrações de Iemanjá também. Gostei do resultado e acabei usando mais do que outros elementos.

IMG_41164. Flores
A religião diz que Iemanjá costumava carregar flores brancas e, no Brasil, muita gente usa essa ideia para prestar homenagens. Comprei flores azuis também porque não queria que o manequim ficasse todo com elementos brancos, então achei que deu uma cor a mais. Comprei essas de tecido que são bem pequenas, mas usei só em alguns detalhes, pois além de serem caras, são muito difíceis de colar. A base da florzinha que comprei não era muito reta e tinha que ficar segurando por 1 minuto senão caia, então não colei tantas quanto eu planejei, mas achei que ficou bem delicado e depois de secar não corria mais o risco de desgrudar.

espelhos5. Espelhos
Pelo o que li, Yemanjá é considerada a mãe de todos os seres e, por isso, pode ajudar na trajetória de cada um. Ela sempre carrega um espelho na mão para simbolizar que todos podem se espelhar nela. Sendo assim, comprei 2 metros de espelhos pequenos. Eles vêm grudadinhos, aí tive que separar todos, tirar as rebarbas que às vezes sobram e colar um por um com cola branca, mas sem sujar o espelho, senão parava de refletir e não ficava mais tão bonito. Acho que foi a parte mais trabalhosa, pois tinha que colar bem devagar mesmo e eles são muito piticos. Não quero ver espelhinhos por muito tempo, rs.

Para dar acabamento, coloquei algumas fitinhas de paetê para separar os elementos e passei verniz em tudo, com ajuda de um pincél bem fininho. IMG_2556Isso ajudou a iluminar a peça, até as conchinhas ficaram mais bonitas e senti que tudo ficou mais reforçado também. No topo do manequim, coloquei uma conchinha diferenciada, conhecida como peça de búzios, pois também é bem característico da religião. Meu vô Paulo fez o tripé de madeira pra mim e eu só pintei de dourado para ficar mais delicado.

Gostei muito do resultado final, no total foram três semanas para fazer tudo, da base ao acabamento. Depois de apresentar para os professores, os manequins produzidos pelos alunos serão expostos no Shopping Jaraguá e aí podemos pegar de volta. Nunca tinha pensando nisso, mas achei que é uma peça super legal para decorar um ambiente. Além disso, dá para fazer com o tema que você escolher e é bem fashionista. Gostaram?

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s