5 motivos para você seguir seu sonho de estudar moda

Oi, gente! Hoje vim falar um pouquinho sobre o curso superior de Design de Moda. Aliás, vim falar um pouco sobre seguir nossos sonhos. Sei que muita gente sonha em trabalhar com moda, mas às vezes acaba desanimando por uma série de fatores, né? Sempre fui uma super entusiasta de escolher a carreira de acordo com nosso sonho, mas sei que ainda tem muita gente que prefere uma profissão mais “tradicional” para não se arriscar, por isso reúne uma lista de motivos para você seguir seu sonho e estudar moda. Se você está lendo este post, é porque tem algo dentro de você dizendo para você seguir sua intuição, então vou te ajudar. Vamos lá:


Blog11. Faça o que você gosta

O primeiro motivo é essencial para qualquer profissão. Tudo o que a gente faz com amor fica melhor, independente da profissão. Você já viu algum médico, veterinário, farmacêutico, engenheiro, advogado, etc, trabalhando sem paixão? A gente sente quando a pessoa enfrenta aquele emprego como um qualquer e não como o emprego dos sonhos. Isso é bem nítido e normalmente ocorre porque a pessoa não está fazendo o que realmente gostaria. Se você quer ser modelo, cantor, ator, cineasta, designer de moda…estude e se dedique para alcançar seus objetivos. O mercado de trabalho é difícil para todo mundo, o que diferencia o profissional é a paixão que ele tem pelo o que faz todos os dias.

blog22. Abra seus horizontes
Quando eu decidi fazer minha segunda graduação (a primeira foi em jornalismo), muitas pessoas me perguntaram se era realmente necessário ingressar no ambiente acadêmico de novo. “Não dá pra estudar por conta? Ir numas palestras? Ler muitos livros?”. Só que a graduação, além do diploma, que é muito importante, me oferece uma série de benefícios, que com certeza eu não teria tentando me aperfeiçoar no tema sozinha. A faculdade em si é um poço de sabedoria e informação, basta o aluno saber como aproveitar isso. A gente aprende diariamente com os professores, os trabalhos, as provas, os desfiles, o bate-papo com os colegas de sala que já trabalham na área…eu senti que um mundo novo se abriu pra mim, passei a ter acesso a sites, notícias e informações que antes eu não tinha. Descobri que nada substitui as lições que a gente aprende em sala de aula.

Blog43. Mercado amplo
Entrei na faculdade porque quero ser jornalista especializada em moda, mas descobri que o ramo para quem trabalha com essa área é muito amplo. A gente acha que moda só envolve roupa, sapato e acessórios, mas a verdade é que existem muitas oportunidades para quem é designer de moda. Tem a pessoa que pesquisa as tendências com antecedência, a que desenvolve novas tecnologias no ramo têxtil, a que faz a parte de logística, a que transforma o desenho em um molde, as costureiras, o que pensa na vitrine, que organiza o desfile, que contrata as modelos, que pensa nas cores, no marketing, no contato com o consumidor, no conceito da coleção, que divulga…isso porque estamos pensando em roupa. Agora pensa quem é um designer de moda que faz bolsas, acessórios, estofado de carro, sapatos, etc. Tem muita opção, apesar de muita gente achar que a única opção é ser estilista.
Blog34. Mudanças constantes
Meu primeiro emprego foi em uma empresa que prestava serviço para o Detran. Eu passava o dia coletando assinaturas, tirando fotos 3×4 e pegando as digitais de quem estava tirando sua primeira CNH ou renovando o documento. Nos primeiro meses foi legal, gente nova todo dia e tudo mais, depois eu enjoei de fazer a mesma coisa todo dia. Aquilo não tinha fim. Escolhi o jornalismo porque meu trabalho é diferente diariamente, não é algo monótomo, sabe? Com a moda é assim também, porque ela é muito rápida! Pensa em quantas tendências são lançadas diariamente e em que como as coisas mudam de um ano para o outro. Você pode passar o resto da vida só criando vestidos de casamento mas, acredite, estará se reinventando constantemente para se adaptar com o mercado e as novidades. Nada de emprego sem graça!

blog55. Moda não é supérfluo
Muita gente acha que moda não é importante, que é algo suplérfluo. A primeira coisa que eu aprendi na faculdade, porém, é que moda vai muito além do consumismo. Por trás daquela roupa que você escolheu meio sonolenta para ir trabalhar essa semana, existe alguém pesquisando o melhor tecido para usar no calor, a melhor cor para transmitir o seu sentimento naquele dia, o melhor acabamento para te deixar confortável, um jeito de ressaltar a parte do corpo que você mais gosta e uma maneira de suavizar aquilo que você não gosta muito. Existe alguém que tornou tudo isso possível, desde a ideia até a distribuição para que você pudesse comprar aquela peça. A roupa é nosso cartão de visita e podemos usar ela a nosso favor. Não tem aquele vestido que você coloca quando tá meio para baixo e quer se sentir fabulosa? Aquele shorts mega confortável que você queria poder usar todo dia? A blusinha que nem serve mais e você guarda porque usou naquele show inesquecível? Pois é, moda é muito mais do que a gente pensa, representa a cultura de um povo, o sentimento do dia, uma expressão, um período, a liberdade de uma população…faz parte da nossa história!

Não siga uma carreira considerada mais “tradicional” só porque a gente aprende na escola que algumas profissões são mais estáveis do que outras. Seguir nosso sonhos e nosso coração é o mais importante. São anos estudando e depois muito mais tempo trabalhando, dedique-se para que esse tempo e energia sejam gastos com o que você ama. A vida é muito curta para gastar na profissão errada. E aí, #partiu ser um designer de moda?

Advertisements